Woodstock e as Apresentações que mudaram pra sempre a Musica #WoodStock

.

festival-de-woodstock

#Great Woodstock Impact Performances

O Grande Festival de WoodStock,

e as Performances que mudaram a musica para sempre.

woodstock-music-festival-67

As performances do Festival de Woodstock que mudaram a cara da música

Esse festival teve a capacidade de mudar o comportamento e o jeito que se faz música. Deu voz a uma geração que era contra a Guerra do Vietnã, e mostrou que a música (e os ideais) podem sim mudar a maneira de pensar de uma sociedade. Com versos sobre liberdade, reformas políticas ou simplesmente a manifestação do amor livre, talvez o Woodstock tenha pavimentado os movimentos de contracultura e igualdade que surgiriam nas décadas seguintes.

The Band – “The Weight”

Foi considerada uma das melhores performances ao vivo do Festival de Woodstock. E a letra fala justamente dos jovens “perdidos no mundo”, o espírito nômade de quem saía da cidade pequena para procurar a liberdade em metrópoles como São Francisco ou Los Angeles.

É engraçado notar que até as roupas da época resistiram aos dias atuais. O vocalista do Oasis, por exemplo, se vestia na década de 90 de forma bem parecida com o cantor do The Band (!).

Creedence Clearwater Revival – “Bad Moon Rising”

Um dos grupos mais importantes das décadas de 60 e 70, o Creedence Clearwater Revival influencia bandas até hoje. A apresentação deles no festival aconteceu de madrugada, ainda estava escuro. Mas quem abriu mão de algumas horas de sono conseguiu ver um dos melhores shows da história da banda.

Qualquer semelhança com um Kings Of Leon no início de carreira NÃO é mera coincidência (rs).

Joe Cocker – “A Little Help From My Friends”

Os Beatles não participaram no festival, mas a música assinada por eles, “A Little Help From My Friends”, ficou imortalizada como um dos hinos de Woodstock. E é claro ninguém mais poderia realizar um feito como esse além de Joe Cocker. Pode aumentar o volume para o que vem a seguir.

A aparição do cantor no festival foi planejada de última hora e por pouco ele não conseguiu chegar a tempo. Joe Cocker teve que ser buscado de helicóptero por causa das ruas fechadas com o trânsito.

The Who – “My Generation”

O The Who estava em uma turnê promovendo o álbum “Tommy”, mas a banda arranjou um tempo para participar do Woodstock no domingo. E o momento mais memorável de um set que durou pouco mais de uma hora foi uma versão, de mais de sete minutos, de “My Generation”.

Lembrando que o Pete Towshend é considerado um dos melhores guitarristas de todos os tempos. Além de a banda ser a trilha sonora da cultura mod britânica, ainda serviu de inspiração para o surgimento do punk, na década de 70.

Richie Havens – “Handsome Johnny”

Quando Richie Havens subiu ao palco na sexta-feira à tarde, a maioria da plateia não sabia quem ele era. A apresentação dele foi adiantada, pois os outros cantores estavam presos no trânsito, mas Richie tirou de letra e hipnotizou o público do início ao fim.

A música “Handsome Johnny” era antiguerra e caiu como uma luva para o clima do festival e para a época.

Janis Joplin – “Ball & Chain”

Porque nenhuma lista sobre o Woodstock poderia ficar sem a Janis Joplin. Uma das poucas presenças femininas no palco do festival, com certeza deixou a sua marca na música e na moda da época.

Até hoje a cantora influencia a maneira de fazer músicas, com caráter visceral, que falam sobre amor e relacionamento.

Jimi Hendrix – “Star Spangled Banner”

Muitos consideraram que a melhor música do set de duas horas de Jimi Hendrix foi “Vodoo Child”, mas “Star Spangled Banner” entrou na nossa lista por ter definido uma nova maneira de fazer som e de comportamento para as gerações seguintes.

A música que foi uma versão elétrica do hino dos EUA teve uma pirotecnia de guitarra que nunca havia sido ouvida antes, com o objetivo de soar como se fossem bombas caindo ou metralhadoras sendo disparadas. E qualquer um que toque guitarra com a boca merece o nosso respeito infinito.

Bob-Dylan

Essas foram as performances do Woodstock que mudaram a cara da música.

 

via deixa que eu manjo

Advertisements

4 thoughts on “Woodstock e as Apresentações que mudaram pra sempre a Musica #WoodStock

  1. Yea, wish I’d of been there, but as usual I was in mud and muck somewhere in Viet Nam wonder what the hell for since hell was for the dead. Then I realized I was dead.

    Great memories at least of what I missed 🙂

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s